Extras

Dia dos Namorados no EF: A história do casal Adriana e Bruno

Dia dos Namorados: Conheça a história do casal EF - Adriana e Bruno de mãos dadas caminhando em uma rodovia
Escrito por Eficiência Fiscal

Sem dúvidas o dia dos namorados é a data mais romântica do ano. E não é pra menos!

Todos os anos, aqui no Brasil, no dia 12 de junho às redes sociais são inundadas com fotos e declarações de casais apaixonados que é impossível não ser contagiado com a vibe dessa data tão romântica.

Nós resistimos muito, sem sucesso, aos encantos desta data especial. Por isso, resolvemos trazer para você que nos acompanha algo um pouco diferente do que está acostumado a ler aqui no Blog.

Não se preocupe! Já já voltamos com os posts sobre os mais diversos temas do universo fiscal e tributário.

Mas só por hoje queremos lhe convidar a conhecer a história da Adriana e do Bruno, o nosso casal de clientes aqui no Eficiência Fiscal. Afinal, quem disse que amor e negócios não podem andar juntos?!

Mas, antes de apresentar a Adriana e o Bruno para você, que tal voltar alguns séculos no tempo e conhecer a história que deu origem ao Valentine’s Day?

Você vem com a gente?   

Origem do Valentine’s Day

Uma tradição originalmente européia adotada pelos Estados Unidos, o Valentine’s Day, em português “Dia de São Valentino” é comemorado durante o mês de fevereiro nos EUA, especialmente no dia 14.

Na ocasião, as lojas, restaurantes e cafés estadunidenses recebem decorações super especiais, preparando os americanos para o romântico Valentine’s Day.

A tradição é tão forte lá que a troca de cartões, chocolates e ursinhos de pelúcia não se restringe apenas aos casais. De fato, é um dia em que todos celebram o amor.

Mas, quem é Saint Valentine? Calma, nós já vamos lhe contar.

São Valentino, em português, foi um mártir reconhecido pela Igreja Católica. Assim, no ano 496 o Papa Celasius instituiu o dia 14 de fevereiro como memorial de São Valentino.

Basicamente, existem pelos menos duas versões diferentes para a história que deu origem ao Valentine’s Day, ambas carregadas de muito romantismo.  

A primeira versão remete ao século III, na Roma Antiga. Na ocasião, o Imperador Claudio II entendia que os militares que não tinham família eram mais dedicados às atividades bélicas.

Por essa razão decidiu proibir os jovens soldados de contraírem matrimônio ou mesmo ter qualquer tipo de relacionamento afetivo.

Sem coração esse Imperador, não é?!

Valentine, um padre que servia ao império nesta época, se revoltou com esse decreto e passou a celebrar em segredo os matrimônios de todos os jovens casais apaixonados que o procuravam.

O problema é que quando o imperador descobriu o que Valentine estava fazendo, mandou executá-lo.

A segunda versão da história apresenta Valentine como um homem comum, porém corajoso e de grande fé.

Conta-se que ele ajudava os cristãos capturados pelo Império a fugirem das prisões romanas. Mas, por azar do destino, ele foi descoberto pelos soldados e lançado nas masmorras antigas e geladas da Roma Antiga enquanto aguardava julgamento.

De repente, o inesperado aconteceu! Valentine se apaixonou perdidamente pela filha cega do seu carcereiro que lhe visitava todos os dias.

Dizem que o amor de Valentine pela moça era tão grande, aliado à sua fé inabalável, que a cegueira dela foi curada.

Entretanto, essa história também não teve um final feliz. Valentine foi condenado à morte pelo Imperador e antes da sua execução enviou uma carta de despedida à sua amada assinada “From your Valentine”, traduzindo “De seu Valentino”.

E no Brasil, como surgiu o Dia dos Namorados?

No Brasil não temos uma história tão glamourosa quanto a dos Valentines europeus.

Basicamente, o dia teve origem comercial, no ano 1948, quando uma rede de lojas chamada Clipper notou que as vendas sofriam uma queda drástica durante o mês de junho. Isso porque não havia nenhuma data comemorativa neste mês.

A fim de encontrar uma saída para essa situação, a empresa recorreu ao publicitário João Dória que teve a brilhante ideia de trazer o Valentine’s Day para o Brasil, com algumas adaptações, é claro.

No Brasil, o dia 13 de junho é marcado pelas homenagens oferecidas, pelos devotos que estão em busca de um amor, à Santo Antônio, conhecido popularmente como o “santo casamenteiro”. Assim, o 12 de junho foi escolhido para se comemorar o Dia dos Namorados no país.

Com o slogan “não é só com beijos que se prova o amor”, a campanha de Dória deu super certo. As vendas da loja foram alavancadas e ainda criou-se a tradição da troca de presentes entre os casais todos os anos nesta data.

Que sacada, não é mesmo?!

A história do casal EF: Bruno e Adriana

Embora as histórias que tenham dado origem ao Valentine’s Day não tenham tido um final muito feliz, e no caso do Brasil a tradição do dia dos namorados tenha sido motivada por interesse comercial, ao longo dos anos o 12 de junho tornou-se uma data marcante para compartilhar histórias de amor que deram muito certo.

Afinal, quem não gosta do bom e velho clichê?!

Por isso, escolhemos a data de hoje para partilhar com vocês a história da Adriana e do Bruno: o casal de clientes aqui do Eficiência Fiscal.

O Bruno é contador, tem 27 anos e trabalha no departamento financeiro da Drogaria Ultrapopular na cidade de Porto Velho – RO, cliente Eficiência Fiscal desde 2016.

A Adriana é contadora e administradora, tem a mesma idade do Bruno e é gerente contábil na WMG Security, empresa sediada na capital rondoniense, cliente Eficiência Fiscal desde 2017.

Os dois se conheceram em 2015 quando Bruno ainda trabalhava em um cartório. Acontece que sempre que a Adriana ia ao cartório era atendida por Bruno. Os atendimentos continuaram por algum tempo até que a vida profissional dos dois tomou rumos completamente diferentes.

Anos depois, enquanto Adriana estava de férias, na cidade de Nobres – MT, os dois se reaproximaram através das redes sociais.

Assim que a Adriana voltou para Porto Velho, os dois decidiram se reunir todas as noites, após o trabalho, na Faculdade São Lucas para estudarem juntos para a prova do CRC.

Meses depois, já em 2018, após muitas horas de estudo, conversas e investidas saudáveis os dois finalmente engataram um relacionamento.

Como ambos atuam no setor de contábil e passavam a maior parte do tempo falando de suas vidas profissionais, Adriana recomendou o Eficiência Fiscal para ele, então descobriu que assim como ela, Bruno também conhecia e já utilizava o Eficiência há algum tempo na empresa em que ele trabalhava.

Sobre isso, Adriana ressalta “Sermos da mesma profissão, atuamos no mesmo setor e termos o eficiência para facilitar nossas atividades no dia a dia, com certeza são pontos importantes no nosso relacionamento”.

Um final feliz

A história de amor da Adriana e do Bruno foi consumada no último dia 25 de maio de 2019, em uma linda cerimônia de casamento realizada na capital do estado de Rondônia.

A equipe Eficiência Fiscal deseja ao novo casal os mais sinceros votos de felicidade e prosperidade. Ficamos muito felizes em fazer parte da vida profissional de vocês e gratos por nos permitirem compartilhar aqui um pouquinho dessa história linda!

Aos que nos acompanharam até aqui, esperamos que a história do Bruno e da Adriana tenha aquecido um pouquinho o coração de vocês neste 12 de junho, assim como aqueceu o nosso.

Se você gostou desse post e tem alguma história que queira compartilhar conosco deixe o seu comentário abaixo, vamos adorar saber. 

E não se esqueça de compartilhar com os seu amigos nas redes sociais.

Sobre o autor

Eficiência Fiscal

Somos uma empresa de outsourcing em gestão tributária PIS, COFINS e ICMS com foco em 3 operações, nas operações de compra, manutenção de itens e venda de mercadorias. Em resumo, possibilitamos que as empresas de nossos clientes possam se dedicar totalmente à suas áreas de especialidade, ou seja, em seu core business e contar com o nosso conhecimento qualificado em gestão tributária para obtenção de resultados cada vez melhores, a um custo muito inferior daquele que seria necessário para manter um departamento desses dentro da empresa ou contratação de consultores externos. Através de uma substancial base de regras fiscais e uma inovadora tecnologia em inteligência artificial, nós buscamos resolver o problema da falta de conhecimento qualificado para lidar com toda essa complexidade da nossa legislação tributária, que muitas vezes é potencializada pelo elevado volume de itens em transações com incidências tributárias, seja transações de compra ou de venda.

Deixar comentário.