Dicas Extras

3 lições importantes que aprendemos com a pandemia do COVID-19

3 lições que aprendemos com a pandemia do COVID-19 - na figura temos a representação microscópica do coronavírus
Escrito por Eficiência Fiscal

A pandemia do COVID-19 impactou de forma crítica a rotina dos brasileiros, especialmente no aspecto profissional.

No país inteiro empresas tiveram que fechar as portas por alguns dias ou implantar o regime Home Office como alternativa para não suspenderem completamente suas atividades.

Evidentemente uma grande parte dos negócios já estão sofrendo os efeitos do coronavírus, tanto pelo isolamento social, em virtude da quarentena, como pela queda nas negociações e vendas e a consequente desaceleração do mercado.

No entanto, a pandemia evidenciou na prática alguns pontos de extrema relevância para a gestão de negócios. 

Neste conteúdo, vamos tratar três deles. Esperamos que ao final desse post você tenha insights para reformular estratégias e voltar com todo o gás! 

Vamos lá?

Os segmentos mais afetados pelo coronavírus

Um estudo desenvolvido pela Moody organizou os segmentos econômicos em Alta, Média e Baixa exposição no que diz respeito aos impactos do COVID-19. 

Veja a seguir em qual categoria o seu negócio se encaixa:

Alta exposição

  • Vestuário;
  • Fabricantes automotivos;
  • Fornecedores automotivos;
  • Consumíveis duráveis;
  • Jogos;
  • Turismo (inclusive linhas de cruzeiro);
  • Companhias Aéreas;
  • Varejo (Não Alimentar);
  • Envio Global;

Média exposição

  • Bebidas;
  • Produtos químicos;
  • Fabricação;
  • Meios de comunicação;
  • Metais e Mineração;
  • Serviços de Óleo & Gás;
  • Promotores imobiliários;
  • Proteína e Agricultura;
  • Empresas de Serviços;
  • Produtores de aço;
  • Hardware de tecnologia;

Baixa exposição

  • Materiais de construção;
  • Defesa;
  • Equipamento e transporte;
  • Aluguel;
  • Embalagem;
  • Farmacêutica;
  • Imóveis, FIIs;
  • Varejo de Alimentos;
  • Telecomunicações;
  • Gestão de resíduos;

Por outro lado, estima-se que alguns segmentos sejam impactados positivamente pela pandemia, como por exemplo os serviços de internet, varejo (online) e mineração de ouro. 

No entanto, independente de qual segmento o seu negócio pertença, ou em qual das categorias de exposição ele esteja, a pandemia trouxe três reflexões importantes que precisam ser reforçadas.

Falaremos disso adiante. 

Lição n° 1: Preze por uma estrutura flexível

Se você nos acompanha há algum tempo aqui no Blog já sabe que esse é um dos pontos que sempre reforçamos em nossos conteúdos. 

E a razão é muito simples: a flexibilidade facilita o processo de reinvenção frente a situações fora do nosso controle.

Negócios com estruturas flexíveis tendem a lidar melhor com situações de crise por meio da adaptação de processos dando continuidade às atividades apesar das condições adversas do ambiente em que estão inseridas.

O uso da tecnologia, nesse contexto, faz toda a diferença. 

Lição n° 2: Tenha sempre um planejamento 

O planejamento é indispensável para gerenciar de forma eficiente um negócio. 

Com ele é possível traçar metas, definir quais os caminhos serão tomados para se chegar a um determinado objetivo e estabelecer planos de contingência.

O grande problema, é que muitos negócios no país fecham as portas por falta de planejamento em condições “normais”. Agora, imagine como uma pandemia pode atingir em proporções maiores empresas que funcionam sem um direcionamento muito bem estruturado?! 

E, veja bem, não se trata de porte, ainda que as grandes corporações tenham alguma vantagem, a visão macro do gestor de uma micro ou pequena empresa irá determinar como ela se posicionará em um momento de crise.

Lição 3: Adaptação é questão de sobrevivência

É incontestável, as empresas que estão lidando e vão lidar melhor com os efeitos da pandemia são aquelas que tiveram desenvoltura para adaptar-se rapidamente.

Entretanto, esse não é um conceito novo dentro da administração de empresas.

A Revolução Industrial como resultado da mecanização do trabalho nas fábricas, a explosão tecnológica já nos anos 2000 até os dias atuais em que temos experimentado com maior afinco a transformação digital na sociedade, estão aí para comprovar a afirmativa deste tópico em particular.

Portanto, caro empreendedor, este é o momento para adquirir novos conhecimentos, repensar estratégias para dar continuidade aos processos a fim de manter as engrenagens girando e, porquê não desbravar mercados até então não considerados?!

Evidentemente, teremos muitos desafios pela frente nos próximos meses, mas estamos confiantes de que sairemos dessa ainda mais fortalecidos. Você também acredita?

Conta pra gente nos comentários o que aprendeu enquanto trabalhava de casa nessa quarentena. E não se esqueça de fazer o seu cadastro na nossa Newsletter para receber conteúdos mensais aqui do Blog Eficiência Fiscal.

Sobre o autor

Eficiência Fiscal

Através de uma substancial base de regras fiscais, experiência de mais de 20 anos na área e uma tecnologia em inteligência artificial, nós buscamos resolver o problema da falta de conhecimento qualificado para lidar com toda essa complexidade da nossa legislação tributária, que muitas vezes é potencializada pelo elevado volume de itens em transações com incidências tributárias, seja em operações de compra ou de venda. O Eficiência Fiscal promove a organização, segurança jurídica e economia fiscal das mais de 1.700 empresas que confiam neste trabalho. Fazem parte desse grupo, empresas de contabilidade, empresas varejistas, atacadistas e indústrias, com contabilidade interna ou externa, sejam elas do regime tributário federal Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real.

Deixar comentário.